segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Porque estamos a falir ?

 
Estes são alguns dos ordenados mensais no sector empresarial do Estado:


420.000,00 €
TAP
Administrador
 Fernando Pinto
371.000,00 €
CGD
Administrador
 Faria de Oliveira
365.000,00 €
PT
Administrador
 Henrique Granadeiro
250.040,00 €
RTP
Administrador
 Guilherme Costa
249.448,00 €
B. Portugal
Administrador
 Vítor Constâncio
247.938,00 €
ISP
Administrador
 Fernando Nogueira
245.552,00 €
CMVM
Presidente
Carlos Tavares
233.857,00 €
ERSE
Administrador
 Vítor Santos
224.000,00 €
ANA COM
Administrador
 Amado da Silva
200.200,00 €
CTT
Presidente
Mata da Costa
134.197,00 €
Parpublica
Administrador
 José Plácido Reis
133.000,00 €
ANA
Administrador
 Guilhermino Rodrigues
126.686,00 €
ADP
Administrador
 Pedro Serra
96.507,00 €
Metro Porto
Administrador
 António Oliveira Fonseca
89.299,00 €
LUSA
Administrador
 Afonso Camões
69.110,00 €
CP
Administrador
  Cardoso dos Reis
66.536,00 €
REFER
Administrador
 Luís Pardal
66.536,00 €
Metro Lisboa
Administrador
 Joaquim Reis
58.865,00 €
CARRIS
Administrador
 José Manuel Rodrigues
58.859,00 €
STCP
Administrador
 Fernanda Meneses
3.706.630,00 €







51.892.820,00 €
Valor do ordenado anual (12 meses + subs Natal + subs férias)
26.657,50 €
Média Prémios


52.819.477,50 €







900,00 €
Média de um funcionário público




58.688,31 - nº de funcionários públicos que dá para pagar com o mesmo dinheiro








Já repararam que as instituições em causa não estão integradas em nenhum ministério e fazem parte do sector empresarial do Estado, um mundo sem quaisquer regras.

A estes “trabalhadores” nem se lhes pode atribuir o conceito de funcionário público, pelo que se impõe a pergunta:

Vai-lhes ser aplicado o corte salarial agora proposto?

1 comentários:

alezandri disse...

Falta meter aí o meu salário, que tb sou funcionário do Estado.

Enviar um comentário